Ceará: três praias em um dia!

A proposta é: Conheça 3 praias em um só passeio, nele está incluso as praias de Morro Branco (e seu labirinto de falésias), Praia das Fontes e a famosa praia Canoa Quebrada. É muita coisa para ver, em pouco tempo. Será que vale a pena?
Acreditamos que seja uma boa opção para quem tem pouco tempo, mas pode ser corrida demais para quem gosta de conhecer (e relaxar) um pouco mais nos lugares.

Como Aconteceu o Passeio

Adquirimos o passeio na recepção do hotel onde estávamos hospedados e marcamos o horário para virem nos buscar no outro dia. Amanheceu chovendo na capital cearense e pontualmente às 06:30h chegou uma van da empresa para nos levar até o ônibus que faria o translado. Dali, o ônibus fez algumas paradas em outros hotéis para buscar o restante dos turistas, nada muito demorado. Em seguida partimos rumo a primeira praia. O guia (Betinho), se apresentou e demonstrou de cara que era super simpático e também deu excelentes informações sobre os lugares que iríamos visitar.
Logo na chegada no primeiro destino do passeio, Morro Branco, é preciso decidir se você irá ou não fazer um passeio de bugue até a Praia das Fontes. Isso não fica muito claro quando você contrata o serviço. Se você optar por não fazer o passeio de bugue, perde muita coisa, então prepare-se para essa despesa extra. Só deixar claro que, você não é obrigado a fazer nada, mas se não conhece, vale a pena fazer.

1 – Morro Branco e o Labirinto de Falésias

Labirinto de Falésias

Ainda no ônibus, a caminho do ponto de chegada de Morro Branco, embarcou um guia local informando que nos acompanharia no passeio pelo Labirinto das Falésias.
Ele foi nos contando algumas curiosidades, como as locações de uma novela gravada ali ou sobre um empreendimento hoteleiro que destruiu parte das falésias, mas que depois foi embargado. E como o senso de humor do povo cearense realmente é ótimo, no trajeto foram muitas piadas, uma atrás da outra. Passamos ainda por um mercado típico de Morro Branco que vende areias coloridas, no local, é possível ver os artesãos criando suas obras.
Finalmente, chegamos no Labirinto de Falésias. O guia nos explicou que as falésias começam ali e se estendem até o Rio Grande do Norte. Ficamos encantados com a beleza do lugar, notar as diferentes tonalidades de cores, e enxergar as variadas formações do local.
O labirinto termina na praia, onde embarcamos no bugue e seguimos para Praia das Fontes. O guia local pediu apenas uma colaboração, demos R$ 20,00 pelas informações e pelo pequeno show de humor.

Praia de Morro Branco

 

No bugue indo até as Falésias

 

Artesanato com areia colorida

 

Do alto da praia de Morro Branco

 

Do alto da Praia de Morro Branco
Labirinto de Falésias

 

Labirinto de Falésias

 

Labirinto de Falésias

 

Labirinto de Falésias

 

2 – Praia das Fontes

O motorista do bugue nos levou até as tais fontes, que segundo o mesmo, rejuvenesce quem se banhar nas suas águas. Logicamente que não perdemos esse banho. Continuando o passeio, fomos até a Gruta da Mãe D’água, aliás, foi apelidada de Gruta da Açucena, em referência à personagem interpretada pela atriz Carolina Dieckman na novela Tropicaliente. O local fica repleto de turistas, conseguir uma boa foto exige certo grau de paciência. Depois disso, o motorista nos leva até a Lagoa do Uruaú. Lá tem umas barraquinhas e aquelas redes dentro d’água que lembram a famosa Lagoa do Paraíso em Jijoca de Jericoacoara. Ficamos um tempinho lá e para terminar o passeio fomos levados até o alto de umas dunas, onde foi gravado o Programa No Limite. Ufa, tudo isso em uma manhã. Voltamos para o ônibus que já nos aguardava em um outro ponto da estrada num posto de gasolina.

Praia das Fontes

 

Gruta da Mãe D’água

 

Gruta da Mãe D’água

 

Gruta da Mãe D’água

 

Lagoa do Uruaú
Observações: Além das novelas “Tropicaliente” e “Final Feliz”, há registros de gravações de produções audiovisuais como o reality “No Limite”, a minissérie “Sansão e Dalila” e o filme “O Noviço Rebelde”.

3 – Canoa Quebrada

Depois de Morro Branco, tem mais 1h de ônibus até Canoa, nesse meio tempo, Betinho foi nos contando um pouco da história de Canoa Quebrada, e ele conta com certa emoção, pois a família dele é toda de lá.
Canoa Quebrada é uma vila de pescadores, e a sua rua principal (Av. Broadway, ou Dragão do Mar – também nome de um Centro Cultural em Fortaleza), recebe esse nome em homenagem a um descendente de Canoa (Dragão do Mar, ou Chico da Matilde no caso Matilde, sua mãe), que liderou um movimento de fechamento do Porto de Fortaleza, assim impedindo o embarque de escravos para outras províncias o que antecipou o fim da escravidão no Ceará.

Símbolo de Canoa Quebrada

Chegando em Canoa, por volta das 12h, fomos levados para uma barraca para almoçarmos e passar o restante da tarde aproveitando a praia. Enquanto esperávamos a refeição, sempre surge alguém oferecendo um passeio seja de bugue ou jangada. Fica ao seu critério fazer ou não. Quem já fez o passeio de bugue em Morro Branco, talvez não queira fazer outro em Canoa. De qualquer forma, dá para caminhar um pouco pela bela praia, ver as falésias próximas do centro e caminhar pela passarela de Canoa Quebrada, que é um ótimo mirante da região.

Praia de Canoa Quebrada

A praia é ótima vale a pena passar mais de um dia no local e conhecer tudo que a vila oferece, principalmente a vida noturna que é super agitada. Ao fim da tarde embarcamos rumo a Fortaleza.

Praia de Canoa Quebrada

Não ligue para quem diga que é longe e vai ser cansativo… mesmo percorrendo 200 km só para voltar para o hotel tudo valeu a pena.
Claro que se você puder ficar pelo menos dois dias vai aproveitar muito mais, porém mesmo indo num só passeio creia, você não se arrependerá. Chegamos já a noite em Fortaleza, e o ônibus foi deixando na porta dos hotéis todos os turistas que faziam o passeio. Por um motivo de logística, fomos os últimos a sair do ônibus. Rsrsrs. Terminou assim nosso passeio de 3 praias em 1 dia.

Vale a pena fazer esse passeio? Dá para conhecer Canoa Quebrada em apenas algumas horas?
É possível sim, ver a praia, tirar algumas belas fotos em cima das falésias ou na passarela, andar de jangada e curtir um pouco a praia.

Curiosidade: O símbolo de Canoa, a lua e a estrela, originou-se de um casal de argelinos, que pediu para um artesão local desenhar a lua e estrela (desenho presente na bandeira da Argélia) em um artesanato, o artesão achou que tinha a ver com Canoa Quebrada e começou a replicar em todas as suas obras.
Vídeo do nosso passeio de Jangada em Cumbuco:
Se gostou... compartilhe!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.