Carolina e Riachão – Chapada das Mesas

Olá pessoal, vamos contar um pouco como foi a nossa viagem no início do ano para conhecer as cachoeiras do Parque Nacional da Chapada das Mesas. Primeiro de tudo, são inúmeras cachoeiras no parque, porém como fizemos o passeio em um fim de semana, nossa estratégia foi ir um dia conhecer na região de Carolina o Resort Pedra Caída, e no outro dia na cidade de Riachão conhecer o Poço Azul. Porém, mesmo esse roteiro sendo curto, pois o parque possui muitas outras atrações, você pode aproveitar bastante a chamada “Cidade das Águas”. SÓ TE DIGO VAI!

1 – Carolina

O município de Carolina está localizado no sul do Estado do Maranhão, a uma distância de 860 km de São Luís, capital do Estado. A cidade teve seu processo de formação ligado à expansão da criação de gado pelo interior maranhense.

Porém a cidade ganhou mesmo visibilidade, por ser o  ponto de entrada para quem quer conhecer o Parque Nacional da Chapada das Mesas, por conta disso o município é hoje o principal ponto de apoio para os viajantes.

Essa região conta com natureza e relevo muito exuberantes, com formações rochosas esculpidas pelo vento e pela chuva que lembram “mesas” de vários tamanhos e formatos. A preservação deste patrimônio natural propiciou a criação do Parque Nacional em 2005.


Dica: Para conhecer os recantos da reserva, uma boa opção é contratar os serviços de guias locais. Estes oferecem transporte que levam aos muitos poços e cachoeiras da região, pois quase tudo fica longe e tem acesso precário. Exceto o Complexo Pedra Caída que fica na beira da rodovia e possui excelente estrutura para receber o visitante.


Complexo Turístico Pedra Caída: Hospedagem e muita aventura

Um dos mais importantes pontos turísticos da Chapada das Mesas é o Complexo Pedra Caída. Com boa infraestrutura e localização – fica a 35 quilômetros da sede de Carolina, às margens da BR-010 – numa das regiões mais bonitas do país, o complexo oferece várias atrações capazes de manter em constante atividade os visitantes.

Entrada do Complexo Pedra Caída
Entrada do Complexo Pedra Caída
Trilha para Cachoeira do Santuário
Cânion de acesso para Cachoeira do Santuário
Cânion de acesso para Cachoeira do Santuário

O local é um resort com atrações de aventura. Possuindo estrutura para a prática de rapel, além de um heliporto e um teleférico que liga a base da tirolesa de 1.400 metros ao ponto mais alto da região. No período de alta temporada, o lugar chega a receber mais de 900 pessoas em um único dia.

Uma atração imperdível é a Cachoeira do Santuário. Para chegar até ela, é preciso descer uma escada íngreme e atravessar um cânion repleto de vegetação e com bastante água escorrendo pelas paredes de pedra. No retorno da Cachoeira do Santuário você pode conhecer a ponte pênsil, que é uma atração do local. Vale muito a pena, pois tem uma visão privilegiada, além da emoção que é passar por ela e poder senti-la balançar.

Ponte Pênsil
Passeio de Teleférico
Passeio de Tirolesa
Pirâmide no Alto no Morro
Visão do alto no Morro da Pirâmide
Bar molhado no Complexo Pedra Caída

A diária inclui taxa de portaria (quem desejar apenas acessar o complexo paga uma taxa por veículo), café da manhã, academia, sala de jogos, acesso às piscinas naturais, artificiais, toboágua e estacionamento. Os passeios e esportes praticados dentro do Complexo Pedra Caída são pagos à parte.


Leia também: Conhecendo São Luís do Maranhão


2 – Riachão e o complexo do Poço Azul

Riachão é uma cidade que fica cerca de 130 km de Carolina. Seguimos pela BR 230 e já em Riachão andamos uns 18 km em estrada de terra, até chegar no complexo do Poço Azul. Este complexo possui algumas cachoeiras, e a principal atração é o Poço Azul. Além dela, tem também a de Santa Bárbara e Cachoeira dos Namorados, cada uma com sua peculiaridade. Para entrar no complexo é necessário pagar uma taxa de acesso, não é necessário a presença de guia para ir às cachoeiras, pois o local é bem sinalizado com placas. Este local possui restaurante do tipo self-service, com preço bem em conta.

O Poço Azul possui uma beleza ímpar, é um dos locais mais lindos que já vimos. O poço não é gelado, pelo menos no período que fomos. E além disso, ele tem uma nascente própria, não é de outra cachoeira. A água é meio azul e esverdeada e bem cristalina, dependendo também da estação. A profundidade passa de 5 metros e encontramos alguns peixinhos por lá. Outra atração do complexo é a Cachoeira Santa Bárbara, a mais alta da Chapada das Mesas, com 70 metros de altura. Em um cenário que combina uma gruta e uma ponte suspensa, essa cachoeira escorre por um paredão de arenito e forma um lago de água gelada. Toda a caminhada até ela é feita por trilhas suspensas.

Entrada Complexo Poço Azul
Passarela que leva para Cachoeira Santa Bárbara
Cachoeira Santa Bárbara
Vista da Gruta Santa Bárbara
Alto Cachoeira dos Namorados
Cachoeira do Namorados
Poço Azul

3 – Encanto Azul

Esse local é fora do Complexo Poço Azul distante cerca de 6 km seguindo por uma estrada de terra. Chegando no lugar ficamos impressionados. A água é tão azul e límpida que podemos ver bem o fundo do poço. O efeito provocado pelo reflexo da água nas paredes de arenito é muito interessante. O lado negativo foi que no dia que fomos era um feriado, então estava tão lotado que não podemos aproveitar tanto. Acabamos ficando mais em uma pequena área que fica pouco antes do poço principal chamada Cascata Cristalina, não tão exuberante quanto o outro, mas foi muito bom ficar lá.

Entrada Encanto Azul
Trilha que leva ao Poço Encanto Azul
Após a trilha tem essa escada de acesso ao Poço Encanto Azul
Poço Encanto Azul

Quando ir |  Esta região tem basicamente duas estações: inverno e verão. O inverno, que é a estação chuvosa, vai de outubro a abril. O verão, a estação seca, vai de maio a setembro. Essa é a época ideal para visitar Carolina e conhecer os atrativos da Chapada das Mesas.

Saia da rotina, viaje mais!

Se gostou... compartilhe!
2 comentários Adicione o seu

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.